• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Sind-UTE/MG 40 anos – Celebrando a trajetória revolucionária do Sindicato

Sindicato recebe diploma referente ao voto de congratulações da Comissão de Educação, Ciência e Tecnologia da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG)

Publicado: 03 Outubro, 2019 - 12h30 | Última modificação: 04 Outubro, 2019 - 14h51

Escrito por: Sind-UTE/MG e Studium Eficaz

Sind-UTE/MG
notice

“Esse ano comemoramos 40 anos de história e lutaremos pelos próximos 40. Luto é um verbo presente na educação.” Assim a coordenação-geral do Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE/MG), Denise Romano, recebeu o diploma referente ao voto de congratulações da Comissão de Educação, Ciência e Tecnologia da Assembleia Legislativa, na noite da última terça-feira, 1º de outubro, em Belo Horizonte.

A atividade, requerida pela deputada Beatriz Cerqueira, foi um reconhecimento do Poder Legislativo à trajetória do Sindicato na defesa dos direitos trabalhistas e na luta por uma educação pública de qualidade social. “Celebrar nossa memória em tempos de obscurantismo político é um ato revolucionário. Por isso, devemos reconhecer a importância do Sind-UTE/MG, que tanto nos ensinou o papel da luta sindical para emancipação da classe trabalhadora.”

Caravanas de várias partes de Minas vieram com servidores/as da educação para acompanhar a cerimônia, que mostrou o início do Sindicato em 1979, quando foi fundada a União dos Trabalhadores do Ensino (UTE) e, posteriormente, a criação em 1990.

Quem representou a categoria para receber a honraria foi a coordenadora-geral, Denise Romano. “Parafraseando com Paulo Freire, a educação não transforma o mundo. Educação muda as pessoas. Pessoas transformam o mundo. E nós somos essas pessoas que trabalham e enxergam na educação a chance de mudar o mundo.” Ela ainda falou que, apesar do contexto no âmbito federal e estadual ser um dos mais difíceis para povo brasileiro, o Sind-UTE/MG seguirá incansável na luta, reconhecendo a história como lição para as batalhas que serão travadas contra a usurpação de direitos.

Várias entidades da luta social e trabalhista estiveram representadas na audiência. Ao final de cada intervenção, os/as presentes entregaram uma homenagem aos fundadores e fundadoras da UTE.

“Antes de ser petroleiro, eu sou professor e leciono há 20 anos. É difícil, enquanto educador, não sentir orgulho de ser representado por esse Sindicato. Combativo e da resistência, que unifica as lutas da classe trabalhadora com todo funcionalismo público.”

Cristiano Almeida Pereira, diretor do Sindicato dos Petroleiros de Minas Gerais (Sindipetro/MG)

“Eu participo de lutas conjuntas com Sind-UTE/MG desde 1993, quando fizemos a primeira greve geral unificada dos servidores públicos de Minas Gerais em mais de 70 dias de resistência. Tenho muito orgulho dessa parceria, que mostrou para todos que a classe trabalhadora só perde quando não está mobilizada.”

Lindolfo Fernandes – Ex-presidente do Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Estadual de Minas Gerais (Sindifisco/MG)

“Construímos muita coisa juntos com o Sind-UTE/MG ao longo dos anos. Um dia me perguntaram porque participei da greve dos 112 dias, em 2011. Tive orgulho de dizer que não sou professor de formação, mas de coração. Agradecemos muito pela oportunidade de ter lutado ao lado de lideranças que coordenaram esse importante Sindicato. Vida longa ao Sind-UTE/MG.”

Jairo Nogueira – Secretário-geral da Central Única dos Trabalhadores de Minas Gerais (CUT/MG)

“Lembro que, em 2011, o processo de reforma agrária estava parado no Estado e os assentamentos do MST com ordens de despejo. A educação enfrentava um governo sem diálogo e contrário à pauta de reivindicações. Aprendemos juntos que a luta não pode ser isolada. Tornamo-nos mais fortes quando unificamos as lutas.”

Márcio Chacau De Tal – Dirigente do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST)

 “Este é o sindicato de massa que trabalha em unidade com os movimentos sociais. Vi o Sind-UTE/MG se transformar com a greve de 1979 e se edificar em 1988. Hoje somos o maior do estado de Minas Gerais. Aprendemos muito ao longo da caminhada e trago um abraço de luta de toda a direção da CNTE.”

*Marilda de Abreu Araújo – Diretora da Confederação Nacional dos Trabalhadores da Educação (CNTE)*

 “Essa instituição nos inspira muito com sua capacidade de luta e capilaridade em todo o estado. Sempre somos questionados sobre o alcance do Levante e a construção de lutas em Minas. Nossa resposta é a parceria com o Sind-UTE/MG. Quero dizer que a juventude mineira é muito feliz por estar de mãos dadas nas disputas!”

Paulinha Silva – Militante do Levante Popular da Juventude

 “O Sind-UTE/MG, junto a toda categoria, é o herói da resistência em Minas Gerais. A postura dessa instituição em 2011 reorganizou a luta social no estado. O MAB agradece a cada um e uma que ensinou aos nossos filhos que a escola ficou pequena. Que o aprendizado está na rua, na institucionalidade, nos sindicatos. Obrigada, sobretudo às mulheres, maior parte dessa categoria.”

Soniamara Maranho – Coordenadora Nacional do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB)

 “Não lembro de uma luta sindical que o Sind-UTE/MG não estivesse presente. Esse sindicato atravessa o tempo e se mantém engajado e comprometido. Viva o Sind-UTE/MG, viva a classe trabalhadora!”

Carlos Calazans – ex-presidente da Central Única dos Trabalhadores de Minas Gerais (CUT/MG)

Denise Romano, coordenadora-geral do Sind-UTE/MG, e a deputada estadual Beatriz Cerqueira, durante a cerimônia em homenagem aos 40 anos do Sindicato realizada na Assembleia Legislativa