• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Trabalhadores e usuários se unem em ato em defesa do Hospital Odilon Behrens

Sindibel e demais presentes se manifestam contra alteração do regime jurídico

Publicado: 29 Agosto, 2018 - 16h05

Escrito por: Sindibel

Sindibel
notice

Servidores e usuários do Hospital Municipal Odilon Behrens (HOB) participaram na manhã desta quarta-feira, dia 29, do grande ato “O HOB é nosso” em defesa do hospital. Convocado pelo Sindicato dos Servidores Públicis Municipais de Belo Horizonte (Sindibel), a manifestação foi importante para que todos cobrassem da PBH um pronunciamento oficial sobre a proposta de mudança do regime jurídico do HOB de Autarquia Pública Municipal para Serviço Social Autônomo (SSA) e reforçarem posição contrária. Embora a prefeitura negue que esta seria uma maneira de privatizar a instituição, se concretizado, o novo regime poderá “precarizar o hospital, e, assim, futuras administrações terão mais facilidade para privatizá-lo”, afirmou Cleide Donária, diretora do Sindibel.

Outro prejuízo seria a alta rotatividade dos funcionários, uma vez que, se tornando SSA, os 2.600 trabalhadores e trabalhadoras concursados perdem o vínculo com o hospital, sendo transferidos para a Secretaria Municipal de Saúde (SMSA-BH). “Ou seja, em qualquer momento, eles podem ser retirados do hospital”, completa o presidente do sindicato, Israel Arimar de Moura.

Segundo a prefeitura de BH, com o novo regime implantado seria economizado R$ 1 milhão. Entretanto, para o Sindibel, esta economia não se justifica, pois, o valor repassado ao Hospital Metropolitano Célio de Castro, no Barreiro, é bem maior que o repasse do HOB, mas tem um número de atendimento três vezes maior. Por prestar serviços de excelência à saúde pública da capital mineira e de diversas outras cidades, para a diretora Andréa Hermógenes, “o HOB merece um olhar e um carinho diferente” pela administração municipal.

O diretor e presidente do Conselho Municipal de Saúde (CMS-BH), Bruno Pedralva, parabenizou o empenho dos trabalhadores e usuários, que fizeram deste um ato muito bonito. E, para que a luta e cobrança não se percam, Israel salientou que as pessoas devem permanecer ativas e continuar cobrando da SMSA.

 

carregando