• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

13º CECUT-MG  “LULA LIVRE”, “LULA INOCENTE”

 Congresso Estadual da Central  Única dos Trabalhadores de Minas Gerais 2019. Sindicatos Fortes = Direitos, Soberania e Democracia

Publicado: 26 Novembro, 2019 - 15h59 | Última modificação: 27 Novembro, 2019 - 11h43

Escrito por: Rogério Hilário

notice

A Central Única dos Trabalhadores de Minas Gerais (CUT/MG) realiza, de 29 de novembro (sexta-feira) a 1º de dezembro (domingo), no Sesc Ouro Preto, o 13º Congresso Estadual Lula Livre”, “Lula Inocente” – Sindicatos Fortes = Direitos, Soberania e Democracia (13º CECUT-MG). A Coordenação ressalta que este será um dos mais importantes congressos nos 35 anos de história um dos mais importantes congressos nos 36 anos de história da CUT e acontece num momento em que o governo de direita de Jair Bolsonaro ataca o movimento sindical,  para fragilizar toda as representações da classe trabalhadora, com pautas quem têm intenção de atingir trabalhadoras e trabalhadores e a sociedade brasileira, retirando direitos e destruindo conquistas.

A CUT/MG e suas entidades terá como objetivo se empenhar para construir o 13° CECUT/MG, intensificar, aprofundar o debate, definir estratégias e elaborar um plano de lutas para fazer frente aos desafios que estão colocados para a classe trabalhadora, para o movimento sindical e para o povo brasileiro. Tanto em nível nacional, quanto no Estadual, em que o enfrentamento com o governo de Romeu Zema tem se intensificado, com os ataques aos serviços públicos e a política neoliberal de privatizações.

A luta pelos direitos e conquistas da classe trabalhadora pela democracia, pela soberania nacional, pelo patrimônio do povo brasileiro, pela educação e a saúde públicas de qualidade, por políticas públicas, por moradia, pela igualdade das classes, pela paridade de gênero, contra o racismo, a homofobia, o projeto do neoliberalismo e da extrema direita. E, sobretudo por um país em que direitos e conquistas da classe trabalhadora e todos sejam respeitados. Nestes quatro anos de gestão, a Central Única dos Trabalhadores (CUT) e a CUT Minas seguiram os pilares da proposta democrática e progressista que nortearam seu projeto de sindicalismo desde antes de sua criação, em 1983. E, com base em todos estes princípios, lutas e conquistas realiza o 13º Congresso Estadual (CECUT), que tem como bandeira a pauta “Lula Livre”, uma homenagem ao ex-presidente que, por seu histórico trabalhista e suas importâncias política e sociais para o povo do nosso país, foi o principal personagem na abertura do 12º CECUT, em 2015.

A CUT Minas, que surgiu um ano depois, assim como a Nacional, ao realizar seus Congressos reafirmam seu protagonismo no movimento sindical brasileiro. E, infelizmente, se deparam com cenários semelhantes 36 anos depois: a defesa incondicional da democracia, as mobilizações contra o desemprego, a repressão, a opressão e os arrochos salariais. Em Minas Gerais, como um espelho da catástrofe nacional, a CUT Minas faz o enfrentamento com um governo com a mesma política de sucateamento do Estado, com suspensão de concursos públicos, privatização em massa, cortes nos investimentos em educação, saúde e políticas públicas.  Romeu Zema supera até mesmo as políticas neoliberais de Aécio Neves e Antônio Anastasia. Por isso, a união dos movimentos sindical, sociais e estudantis, articulada em Minas Gerais, faz-se, mais necessária do que sempre foi.

A CUT Minas, em 2012, se consolidou também como vanguarda na luta pela igualdade de gênero ao eleger a primeira mulher para presidência,  Beatriz Cerqueira, cuja luta à frente do Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação teve como um dos maiores destaques a greve de 112 dias da educação, em 2011, embrião da articulação “Quem Luta, Educa” e da união com movimentos sociais e estudantis que resultou na derrota dos neoliberais na eleição para o governo estadual em 2014.

E neste momento, é fundamental fortalecer ainda mais a união para a resistência e a luta contra a extrema direita personificada pelo governo de Jair Bolsonaro.  Assim como estivemos unidos nas muitas e intensas mobilizações, os atos, as ações, as atividades dos últimos quatro anos, que  que se seguiram contra o golpe, contra Impeachment da presidenta Dilma Rousseff; pela restauração da democracia; contra o regime de exceção imposto do país; contra o processo arbitrário, forjado e viciado que levou à prisão sem provas de Lula, uma luta que resultou nas vigílias e nos protestos “Lula Livre”; contra a reforma trabalhista, que retirou direitos e conquistas e agravou o desemprego; contra o congelamento e cortes nos investimentos na educação, na saúde e nas políticas públicas; contra a terceirização irrestrita; contra os ataques aos movimentos sociais e populares e, principalmente,  contra a reforma na Previdência.

 

13° CECUT MINAS GERAIS

CONGRESSO LULA LIVRE, LULA INOCENTE

SINDICATOS FORTES = DIREITOS SOBERANIA E DEMOCRACIA

SESC Ouro Preto - Rodovia dos Inconfidentes, KM88, Tripuí, Ouro Preto/MG

 

PROGRAMAÇÃO

 

  • 29/11/2019 – SEXTA-FEIRA

 

  • 14 horas às 21 horas – Credenciamento de Delegados(as)
  • 14 horas às 21 horas - Inscrição de chapas para concorrerem a Direção Executiva e Direção Estadual da CUT Minas Gerais
  • 19 horas: ABERTURA
  • Mesa de abertura:
  • Presidenta da CUT Minas Beatriz Cerqueira;
  • Coordenador Adjunto do 13° CECUT/MG – Jairo Nogueira Filho;
  • Presidente da CUT Nacional Sergio Nobre
  • Partidos políticos PT, PCdoB, PSOL;
  • Movimentos Sociais - Frente Brasil Popular;
  • Movimento Estudantil UNE;
  • Centrais Sindicais;
  • Apresentação Cultural
  • Jantar

 

 

  • 30/11/2019 – SÁBADO

 

  • 8 horas às 11 horasCredenciamento de delegado/as
  • 8 horas às 11 horas - Inscrição de chapas para concorrerem a Direção Executiva e Direção Estadual da CUT Minas Gerais
  • 8 horas às 9 horas – Plenária de aprovação de Regimento Interno
  • 9 horas às 10h30 – Análise de Conjuntura Estadual e Nacional
  • Conjuntura Nacional: Deputada Federal Margarida Salomão e Deputado Federal Rogerio Correa
  • Conjuntura Estadual: Deputados Estaduais André Quintão e Betão

 

  • 10h30 às 12 horas Organização Sindical, resistência e luta - Sindicatos fortes = Direitos soberania e democracia

Sergio Nobre - Presidente Nacional da CUT

  • 11 horas às 12 horas – Credenciamento de Suplentes
  • 12h15 às 13 horas - Eleição da Direção Executiva e da Direção Estadual da CUT Minas Gerais
  • 13 horas às 14 horas – Almoço
  • 14 horas às 15 horas – Plenária: Balanço - CUT Minas
  • 15 horas às 16h30 – Trabalho em grupos
  • 17 horas às 18 horas: Plenária Plano de Lutas e Estratégias
  • 18 horas às 19 horas – Plenária Estatuto e estrutura
  • 21 horas – Confraternização

 

  • 01/12/2019 – DOMINGO

 

  • 9 horas às 10 horas – Plenária: Diversidade
  • 10 horas - Plenária Final
  • 12 horas – Encerramento