• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Ato #ForaBolsonaro em Uberlândia

Ato simbólico une militantes, movimentos populares, sindicatos e partidos em protesto contra Jair Bolsonaro e seu governo e contra as políticas de morte diante da Pandemia de Coronavírus

Publicado: 17 Junho, 2020 - 14h38 | Última modificação: 18 Junho, 2020 - 13h46

Escrito por: Fora Bolsonaro Uberlândia e Coletivo dos Atingidos pelo Coronavírus em Uberlândia

notice
Bonecos com cartazes das demandas e lutas da classe trabalhadora na praça Ismene Mendes

Militantes, movimentos populares, partidos e sindicatos de Uberlândia, no Triângulo Mineiro,  protestaram na manhã desta quarta-feira (17) em ato simbólico #ForaBolsonaro e seu governo, contra as políticas de morte diante da Pandemia de Coronavírus, na praça Ismene Mendes, no Centro da cidade.

Bonecos com cartazes que simbolizavam as lutas de trabalhadoras, trabalhadores e do povo brasileiro, que foram colocados no chão da Praça Ismene Mendes, cartazes e faixas foram usados na manifestação, que teve uma repercussão positiva por  da população da cidade. Muitas  pessoas, que transitavam pela praça, pararam para conversar e filmar. Quem não parou, buzinou ou acenou dando apoio.

Participaram do ato simbólico a CUT Regional Triângulo, a Regional Triângulo do Sindieletro, os movimentos FPSM, FBP, LPJ, MST, MTST, SECUA, SINTET-UFU, ADUFU, ANTIFA, Movimento Estudantil, Consulta Popular, SIMPRO, PT, PCdoB, PSTU, PSOL e outros movimentos que compõe a oposição o governo bolsonro e Romeu Zema.

Bolsonaro e seu governo atacam os estudantes, artistas, professores, funcionários públicos e todos que lutam por um país mais justo e democrático, veem os brasileiros como inimigos e coloca trabalhadoras e trabalhadores como um problema a ser enfrentado e não como uma solução para os problemas por eles criados e por esse governo.

O ano de 2020 está marcado pela Covid-19 e isso nos coloca em situação de risco à saúde e de retração da atividade econômica e não vemos nenhuma ação desenvolvida pelo governo Bolsonaro e seus apoiadores em Minas Gerais e Uberlândia em defesa da vida e das pessoas.

Sem uma política de enfrentamento aos problemas gerados pela Pandemia, sem a capacidade de construir uma política de saúde, onde nem mesmo manter um ministro de Saúde este governo foi capaz, trabalhadoras e trabalhadores brasileiros foram deixados à própria sorte,  enquanto o governo federal se preocupa em beneficiar as grandes indústrias e os grandes empresários usando a atenção da mídia para a doença para conseguir passar uma “boiada” de leis contrárias à defesa da Amazônia, aos direitos trabalhistas e às políticas públicas da educação.