• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Belo Horizonte desperta com o Coral Mil Vozes por Lula

Ao final, os participantes estenderam a bandeira “Free Lula Livre”. A mesma que tem rodado o país e que foi estendida há duas semanas na praia de Copacabana, no Rio de Janeiro

Publicado: 29 Abril, 2019 - 15h03 | Última modificação: 29 Abril, 2019 - 15h08

Escrito por: Revista Forum

Coletivo Alvorada
notice

O Coral Mil Vozes por Lula se apresentou na Praça do Papa, em Belo Horizonte, na manhã de domingo (28). O evento, organizado pelo Coletivo Alvorada, teve como objetivo reivindicar a libertação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso desde abril de 2018 após ser condenado em um processo considerado injusto e de caráter político. Militantes e lideranças políticas estavam ainda mais motivados ao ver a força de Lula na entrevista desta semana à Folha de São Paulo e ao El País. Tudo isso aconteceu aos pés da Serra do Curral, também ameaçada pelas mineradoras que destroem o Estado. 

Logo pela manhã, dezenas de famílias já se acomodavam no gramado da praça, carregando cestas de piquenique e gritando palavras de ordem. Logo eram muitas centenas, com direito a batuque e charanga. Às 11 horas, sob a regência do ator e diretor Munish e embalada pelo solo do trompetista Fabiano Leitão, a multidão começou a cantoria: “Tu vens, tu vens, eu já escuto teus sinais. Olê, olê, olê, olê, Lula, livre”, misturando o Lula Livre à canção de Alceu Valença.

O ato se encerrou com parte dos manifestantes se sentando sobre as letras de uma bandeira de 80 metros de comprimento em que se lia, claro, “Free Lula Livre”. A mesma bandeira que tem rodado o país e que foi estendida há duas semanas na praia de Copacabana, no Rio de Janeiro.

Segundo Munish, o Coral Mil Vozes por Lula é uma das formas mais eficientes de se fazer manifestação política em um ambiente democrático. “O coral é um ato de liberdade, de justiça e de amor. Acreditamos que por meio da arte e da cultura atingimos mais rápido as pessoas. Tanto que temos uma adesão cada vez maior. É uma manifestação com alegria e música e também uma forma de luta”, diz o artista.

Para o TromPetista Fabiano Leitão, que mora em Brasília e veio a Belo Horizonte especificamente para tocar na manifestação deste domingo, o Coral “é a representação mais linda de amor ao Lula”. “O povo mineiro sempre foi de luta pela democracia, por isso aqui as pessoas conseguem organizar uma espécie de ‘flash mob’ para cantarem por uma causa política”, diz.

Para as próximas semanas, o objetivo do grupo é promover manifestações semelhantes na periferia de Belo Horizonte, informa Pedro Martins, produtor dos eventos do Coletivo Alvorada. “Essa é a forma que encontramos de manifestar democraticamente contra uma prisão política e injusta. Hoje estamos no Mangabeiras, para mostrar que a esquerda tem força e coragem para gritar cada vez mais alto, mas vamos levar nossa voz para todos os lugares, para todas as comunidades. Vamos começar pelo bairro Confisco num próximo domingo”, completa.