• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Centro de Saúde Cafezal é novamente fechado por falta de estrutura e violência

Trabalhadoras, trabalhadores e usuários protestam contra a falta de medidas efetivas da Prefeitura de Belo Horizonte

Publicado: 07 Agosto, 2018 - 17h49

Escrito por: Sindibel

Sindibel
notice

Na manhã desta terça-feira (7), mais uma vez, ocorreu um episódio de violência no Centro de Saúde Cafezal, quando uma pessoa quebrou um vidro das dependências do local e os cacos caíram sobre um trabalhador. O agressor ainda desferiu ameaças de morte contra os servidores.

Não é de hoje que o C.S. Cafezal sofre com recorrentes casos de violência e falta de estruturas adequadas. Em janeiro de 2017, o prefeito Alexandre Kalil esteve na unidade e fez promessas de melhorias. Contudo, os trabalhadores e usuários relatam que nenhuma medida concreta foi tomada.

Diante disso, em assembleia realizada, nesta terça-feira (7), trabalhadoras e trabalhadores e representantes de usuárias da Comissão Local de Saúde decidiram fechar a unidade de saúde por receio às ameaças sofridas e em protesto pela falta de medidas efetivas pela prefeitura. A unidade permanecerá fechada até esta quarta-feira (8), quando acontece reunião, às 17 horas, com o vice-prefeito, Paulo Lamac.

Durante a reunião, a comunidade e os trabalhadores do Centro de Saúde Cafezal também vão realizar um ato de protesto na porta da PBH, às 17 horas.

Em assembleia, os trabalhadores retiraram reivindicações referentes à estrutura física; condições de trabalho; equipamentos, instrumentais e materiais de consumo. Entre os principais pontos, estão:

1)    Os trabalhadores e a comunidade reivindicam um gerente fixo na unidade;

2)    A construção de um novo centro de saúde;

3)    Aluguel de uma sede provisória;

4)    Conserto do banheiro que está sem água;

5)    Reposições de profissionais em falta, como enfermeiro, pediatra, porteiro;

6)    Documento oficial informando as ações em curso para solucionar os problemas.

O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Belo Horizonte (Sindibel) está acompanhando mais esta situação de descaso e segue lutando por melhorias na saúde pública da capital mineira a fim de promover um bom atendimento à população e condições de trabalho adequadas aos seus servidores.

 

carregando