• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Coletivo de Mulheres da CUT/MG se solidariza com a deputada Beatriz Cerqueira

Por seu histórico de lutas pela classe trabalhadora e pelas políticas sociais e sua competência, Beatriz Cerqueira vem sendo atacada de forma sistemática e sendo alvo de agressões verbais e outras violências

Publicado: 22 Junho, 2020 - 15h12 | Última modificação: 22 Junho, 2020 - 19h51

Escrito por: CUT/MG

notice

O Coletivo de Mulheres da Central Única dos Trabalhadores de Minas Gerais (CUT/MG) manifesta seu apoio incondicional à deputada estadual Beatriz Cerqueira (PT), diante do tratamento machista e misógino dado à parlamentar pelo também deputado estadual Coronel Sandro (PSL). O fato, mais do que lamentável e que se tornou rotineiro na Assembleia Legislativa sob o governo de Romeu Zema, que representa no Estado a política ultraneoliberal e fascista de Jair Bolsonaro que devasta o país, ocorreu durante a atuação da parlamentar na 23ª Reunião Extraordinária da Assembleia Legislativa, no último dia 17 de junho, às 14 horas, quando Beatriz Cerqueira atuava em defesa dos profissionais da educação pública do Estado de Minas Gerais.

A CUT/MG e toda a sua base se solidarizam com a deputada, diante de uma conjuntura de recrudescimento do patriarcado, em que a violência é o instrumento que misóginos e machistas utilizam para intimidar as mulheres. Essa tem sido a principal arma utilizada pelos bolsonaristas, grupo do qual faz parte o deputado Coronel Sandro, que protagonizou, mais uma vez, um ataque às mulheres. Na semana passada, durante a sessão de votação dos vetos do governador, o referido deputado, proferiu palavras de violência e desrespeito à deputada estadual Beatriz Cerqueira.

Por seu histórico de lutas pela classe trabalhadora e pelas políticas sociais e sua competência, Beatriz Cerqueira vem sendo atacada de forma sistemática e sendo alvo de agressões verbais e outras violências, que têm por objetivo deslegitimar a sua atuação parlamentar, que tem sido fundamental para educadoras, educadores, para as políticas sociais e a defesa de direitos e conquistas de servidoras e servidores públicos e da população mineira.

Devemos estar alertas e unidas, pois o machismo está ramificado na estrutura da sociedade brasileira. Está nos lares, nas escolas, nas universidades, nos ambientes de trabalho e na política. A militância da deputada estadual Beatriz Cerqueira, eleita com 96.824 votos, incomoda seus agressores, por ser competente e incansável guerreira na defesa dos oprimidos e por ser mulher em um ambiente projetado para exclusão de gênero.

Permaneça firme deputada, estamos juntas e juntos. Eles não nos calarão! Ninguém solta a mão de ninguém. Mexeu com uma, mexeu com todas. Estaremos sempre com você, Beatriz Cerqueira.