• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

CUT Minas repudia caso de racismo em Belo Horizonte

#VidasNegrasImportam: No ViaShopping, no Barreiro, em Belo Horizonte, um segurança tentou impedir que dois garotos negros comessem na praça de alimentação

Publicado: 30 Novembro, 2020 - 12h09 | Última modificação: 30 Novembro, 2020 - 17h49

Escrito por: CUT/MG

notice

A Central Única dos Trabalhadores de Minas Gerais (CUT/MG) repudia mais um ato de racismo. Na última quinta-feira, 26 de novembro, no ViaShopping, no Barreiro, em Belo Horizonte, um segurança tentou impedir que dois garotos negros comessem na praça de alimentação. Em um vídeo, o segurança aborda os meninos, que estavam sentados em uma das mesas, para pedir que eles deixassem o local. Eles tinham comprado os salgados. A segregação explícita causou revolta de outros clientes.

Ações abjetas deste tipo têm se tornado cotidianas neste país sem que sejam tomadas as medidas necessárias para evitar e combater tais manifestações de preconceito racional, que são reforçadas por uma política de racismo estrutural há séculos implantada no Brasil.

 Não é admissível que isto aconteça neste país, onde a população é, em sua maioria, negra e vem sofrendo há séculos com a discriminação, a violência, a exclusão, a pobreza, a desigualdade, que se amplia a cada dia pelo governo de extrema direita de Jair Bolsonaro, que tornaram a segregação e genocídio dos negros uma política de Estado. Uma política que deixa mortes pelo caminho, como a de João Alberto Silveira Freitas, espancado por seguranças de uma unidade do Carrefour, em Porto Alegre, em milhares de abordagens policiais nas periferias e favelas, e dizima crianças, adolescentes, adultos, e, principalmente, mulheres negras.

A CUT/MG e seus sindicatos seguirão firmes na denúncia e resistência cotidianas contra o racismo, elemento estrutural da triste e desigual sociedade brasileira.

#ChegaDeRacismo

#VidasPretasImportam

#VidasNegrasImportam