• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Dia Nacional de Lutas contra a reestruturação do Banco do Brasil

Proposta da direção do banco prevê o fechamento de agências e outras unidades, além da demissão de 5 mil funcionários

Publicado: 20 Janeiro, 2021 - 11h28

Escrito por: Sindicato dos Bancários de BH e Região com a Contraf-CUT

Sindicato dos Bancários de BH e Região
notice
Uma das projeções realizadas pelo Sindicato dos Bancários em prédios de Belo Horizonte

Bancárias e bancários do Banco do Brasil vão realizar nesta quinta-feira, 21 de janeiro, um Dia Nacional de Lutas contra a reestruturação proposta pela direção do banco. A reestruturação prevê o fechamento de agências e outras unidades do BB, além da demissão de 5 mil funcionários. O Dia Nacional de Lutas é uma das iniciativas aprovadas nesta terça-feira (19) em reunião da Comissão de Empresa dos Funcionários do Banco do Brasil (CEBB). Também está sendo proposta uma paralisação nacional no dia 29.

“Continuamos a luta contra essa reestruturação que só traz prejuízos para a população e para os funcionários do Banco do Brasil. Vamos levar para os clientes do banco, para os parlamentares, prefeitos e para a população em geral os danos que a proposta da direção do banco pode provocar”, afirmou o coordenador nacional da CEBB, João Fukunaga.

A CEBB decidiu fazer Dia Nacional de Lutas, nesta quinta-feira com mobilização nas redes sociais, abaixo-assinado, reuniões com os funcionários nos locais de trabalho, colagens e panfletagens. O calendário de mobilizações se estende até o dia 28.

Em Belo Horizonte, o Sindicato dos Bancários participa do tuitaço nacional. “O BB não quer negociar então vamos para o enfrentamento. Convocamos todas as funcionárias e os funcionários para participarem de nossas atividades de luta. Do dia 21 a 28 teremos mobilizações permanentes”, destaca o funcionário do banco e diretor do Sindicato Rogério Tavares.  Essas ações visam buscar apoio da sociedade e tornar público os ataques do governo federal ao Banco do Brasil e aos seus funcionários.

Sindicato reage à reestruturação

Em mais uma ação contra a reestruturação no Banco do Brasil o Sindicato dos Bancários realizou projeções em prédios do centro de Belo Horizonte denunciando as medidas perversas do banco. O plano da direção do banco prevê o fechamento de agências e outras unidades, a redução do número de caixas, um Plano de Demissões Voluntários (PDV) que tem por meta dispensar 5 mil trabalhadores do banco, além de outras medidas que prejudicam os funcionários. É o desmonte de um banco público que está na linha de frente no atendimento à população durante a pandemia.