• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Funcionários realizam nova paralisação contra a reestruturação no Banco do Brasil

Além do descomissionamento de caixas, o BB pretende fechar centenas de unidades de trabalho em todo o país e desligar cerca de 5 mil trabalhadoras e trabalhadores

Publicado: 10 Fevereiro, 2021 - 19h57

Escrito por: Sindicato dos Bancários de BH e Região

notice

Bancárias e bancários do Banco do Brasil realizaram um novo dia de paralisação, nesta quarta-feira, 10, para protestar contra a reestruturação e cobrar que o banco negocie com os trabalhadores. Em Belo Horizonte,  o Sindicato dos Bancários de BH e Região realizou ato em frente ao prédio do BB na rua dos Tamoios, Centro.

Desde 11 de janeiro, quando o plano de reestruturação foi anunciado, a categoria se mobiliza contra o desmonte e a retirada de direitos.  Protestos também tomaram conta das redes sociais, com a hashtag #MeuBBValeMais, e a primeira paralisação ocorreu em 29 de janeiro.

Além do descomissionamento de caixas, o BB pretende fechar centenas de unidades de trabalho em todo o país e desligar cerca de 5 mil funcionários. A reestruturação também dificulta o acesso da população às agências e piora a qualidade do atendimento.

Até agora, foram realizadas três reuniões entre a representação dos funcionários e o BB, com mediação do Ministério Público do Trabalho (MPT). O banco, porém, não apresenta informações mais detalhadas sobre o plano de reestruturação e se recusa a negociar.

“Queremos negociar e o BB se recusa. É preciso de mobilização da categoria em todo o Brasil para forçar uma negociação. Continuamos na luta porque só a luta nos garante”, reforçou Rogério Tavares, funcionário do BB e diretor do Sindicato.

O Comando Nacional dos Bancários abriu negociações com o Banco do Brasil na tarde desta quarta-feira, 10 de fevereiro, em meio às paralisações em todo o país. A força da categoria e a organização das entidades sindicais forçaram o banco a sentar na mesa para negociar.

Desde o dia 11 de janeiro último, com o anúncio do Plano de Reestruturação, a Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT) e a Comissão de Empresa dos Funcionários do Banco do Brasil (CEBB) vêm insistindo com a direção do banco para abrir negociações. Houve uma paralisação no dia 29 de janeiro e outra nessa quarta-feira, 10 de fevereiro. Além disso, o Ministério Público do Trabalho (MPT) foi acionado para tentar uma mediação com o banco.

Nesta quarta-feira, o Comando Nacional dos Bancários inicia mesa de negociação sobre o plano de reestruturação. A categoria deve continuar mobilizada e atenta às notícias nas redes sociais do Sindicato.

“Diante de tantas perdas e de tanta intransigência por parte do BB em atender as nossas reivindicações, a prorrogação do descomissionamento dos caixas já é um alento para que possamos nos organizar melhor e para que haja tempo para que as movimentações ocorram, de forma que possamos ter uma visão mais clara do cenário definitivo de vagas no estado”, ressaltou Luciana Bagno, funcionária banco, diretora do Sindicato e coordenadora estadual na Comissão de Empresa dos Funcionários do BB.