• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Metalúrgicos de Minas Gerais da CUT participam da Vigília Lula Livre

Publicado: 05 Agosto, 2019 - 17h21

Escrito por: Assessoria de Imprensa da CNM/CUT

CNM/CUT
notice

Uma delegação de metalúrgicos de Minas Gerais da Central Única dos Trabalhadores (CUT) chegou na noite deste domingo, 4 de agosto,  para participar da Vigília Lula Livre, em Curitiba (PR). Os trabalhadores do ramo industrial fortalecem as manifestações pela liberdade do ex-presidente Lula.

Durante toda a semana são realizadas atividades culturais e de formação, como parte de uma agenda de resistência, que acontece desde o dia 7 de abril de 2018, quando Lula foi preso na sede da Polícia Federal.

Na manhã desta segunda-feira (5), o presidente da Federação Estadual  dos Metalúrgicos da CUT (FEM-CUT/MG), Marco Antonio de Jesus, fez a fala que antecedeu o “bom dia, presidente Lula” e destacou a importância de unidade dos trabalhadores do campo e da cidade. “A organização entre os movimentos social e sindical é muito importante para combater a onda de retrocessos e retirada de direitos que este governo quer impor aos brasileiros”, afirmou. “Essa vigília é uma prova de gratidão e solidariedade ao companheiro Lula que sempre lutou pelo povo e pela classe trabalhadora”, completou.

Já durante a tarde, os trabalhadores do campo e da cidade tiveram formação com o coordenador Nacional do Movimento do Sem Terra (MST), Roberto Baggio, que contou sobre a história do Movimento. “O Movimento Sem Terra está organizado em 24 estados nas cinco regiões do país. No total, são cerca de 350 mil famílias que conquistaram a terra por meio da luta e da organização dos trabalhadores rurais.”

De acordo com o presidente da Confederação Nacional dos Metalúrgicos da CUT, Paulo Cayres, a ideia é que os metalúrgicos e as metalúrgicas de todo o país se revezam e tenham a experiência de participar da Vigília. “A categoria sempre estará ao lado do companheiro Lula. A prisão de Lula é a prisão de um projeto político. Lula livre significa a reforma agrária, o combate ao feminicídio e a homofobia. Lula governou para o povo brasileiro e levou pobres às universidades, aos aeroportos, a compra da casa própria”, disse.
 

Casa Lula Livre

Ainda de acordo com Cayres, nos próximos dias estarão presentes na Vigília os metalúrgicos de Sorocaba e do ABC.

A delegação de metalúrgicos de Minas Gerais está hospedada na Casa Lula Livre que serve de ponto de acolhimento aos militantes que chegam em caravanas para se juntar temporariamente à mobilização da Vigília Lula Livre. Mulheres, homens e crianças de diferentes movimentos sociais e estados brasileiros dormem, tomam banho e fazem as principais refeições preparadas na casa.

O espaço sobrevive graças às contribuições financeiras e doações de alimentos e produtos de limpeza. Para contribuir, acesse: www.vigilialulalivre.pt.org.br