• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Nota de agradecimento do Sintect/MG à CUT e aos sindicatos filiados

Publicado: 15 Setembro, 2020 - 11h22 | Última modificação: 15 Setembro, 2020 - 11h35

Escrito por: Sintect/MG

notice

Em nome dos trabalhadores dos Correios de Minas Gerais, o SINTECT-MG vem a público agradecer à Central Única dos Trabalhadores (CUT) e Sindicatos filiados, pelo empenho na luta da nossa categoria, que há mais de 25 dias se encontra em greve contra os ataques do Governo Federal e da direção da empresa. 

A solidariedade de classe que está colocada resgata as greves das décadas de 1980, em que milhares de trabalhadores de diversas categorias lutavam com um objetivo comum.

Neste momento, o governo Bolsonaro está isolando a greve dos trabalhadores dos Correios, pois sabe que outras categorias poderiam sair em greve no segundo semestre, o que tornaria este movimento ainda mais forte e ameaçaria impor uma derrota ao governo Bolsonaro. 

No caso dos ecetistas, tal política  é acabar com o Acordo Coletivo de Trabalho  para reduzir o passivo trabalhista da ECT e, em seguida, privatizar tudo o que for do interesse do governo. 

O que está em andamento é a destruição de um serviço público extremamente importante para o povo brasileiro. 

O papel da Central Única dos Trabalhadores é importante tanto no apoio à  organização dos atos, passeatas e assembleias, quanto na divulgação da greve a outras categorias, tirando-a do isolamento.

Juntamente com as organizações  sindicais e populares a CUT tem participado de todos os atos e levantado a bandeira de que a greve não pertence somente aos trabalhadores dos Correios, mas deve ser compreendida como uma responsabilidade  de todo o movimento sindical organizado nas diversas Centrais Sindicais; dos movimentos populares e estudantis; dos partidos de esquerda e de toda a população brasileira, empregada e desempregada,  pois é uma luta em defesa dos direitos e interesses da Classe Trabalhadora.

Neste sentido, entendemos que a luta unitária da classe trabalhadora criará as condições necessárias para derrotar os ataques promovidos pelo governo de plantão contra os direitos dos trabalhadores e os serviços públicos.

Obrigado à  CUT e a todos que estão apoiando a luta da categoria ecetista.

Não  à retirada dos direitos dos trabalhadores dos correios.

Nenhum direito a menos.

Não à privatização dos Correios.

Fora Bolsonaro e todo o seu governo.

Por um governo dos trabalhadores da cidade e do campo. 

A greve continua!