• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Primeira morte de eletricitário ativo da Cemig por Covid-19

Nota de pesar: Flávio Barbosa. presente!

Publicado: 04 Agosto, 2020 - 20h00 | Última modificação: 04 Agosto, 2020 - 20h34

Escrito por: Sindieletro-MG

notice

É com profundo pesar que o Sindieletro comunica o falecimento do companheiro Flávio Barbosa dos Santos, vítima da Covid-19, nesta terça-feira (4). No dia 22 de junho, Flavão, como era conhecido pelos colegas, completou 56 anos de idade. 35 anos deles foram dedicados à Cemig – ele trabalhava na Gerência de Expansão da Distribuição Leste (EM/LE) em Governador Valadares.  O eletricitário deixa a esposa e três filhos. 

De acordo com informações, no dia 14 de julho Flavão teve um mal súbito no local de trabalho e foi levado para o hospital. Uma semana depois, testou positivo para covid-19. Infelizmente, o trabalhador não resistiu e veio a falecer.

O clima entre os colegas de trabalho na EM/LE é de dor, apreensão e incerteza diante de uma pandemia que já fez milhares de vítimas no Brasil. O sentimento de medo se tornou comum no país, principalmente entre os eletricitários que atendem os consumidores de energia nas agências (as quais a empresa anunciou a reabertura) e os trabalhadores que realizam serviço de campo.

Até onde sabemos, este é o primeiro caso de trabalhador da ativa que faleceu em decorrência do novo coronavírus. Apesar da intensa campanha #SindieletroContraCovid, nossa iniciativa de conscientização, informação e acompanhamento da crise, a Cemig não liberou dados conclusivos sobre as infecções na empresa. Continuamos com constantes cobranças para que a Cemig adote medidas para proteger a vida e a saúde dos eletricitários e de seus familiares.

Nesta hora de dor e sofrimento, o Sindieletro se solidariza com os familiares do eletricitário e cobra da direção da Cemig que reveja sua decisão em reabrir as agências. Precisamos da adoção urgente de medidas efetivas para a proteção dos eletricitários! Flávio Barbosa, presente!