• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Trabalhadoras e trabalhadores da Autotrans param contra atraso de salários

Categoria do transporte coletivo de Uberlândia só retornam ao trabalho com pagamento

Publicado: 12 Janeiro, 2021 - 12h04

Escrito por: Revista do Ônibus

notice

 

Chegou ao fim na tarde de segunda-feira (11),  a paralisação dos funcionários da empresa Autotrans, também conhecida como Autotrans Transportes Urbanos e Rodoviários. Trabalhadoras e trabalhadores estavam paralisados desde a madrugada para protestar contra a falta de pagamentos.

O motivo da paralisação segundo o Sinttrurb (Sindicato dos Trabalhadores no Transporte Coletivo Urbano de Passageiros de Uberlândia) que representa a categoria, seria o atraso no pagamento dos salários.

Na manhã de segunda-feira, ao menos 38 coletivos da empresa estavam circulando por Uberlândia. A Autotrans possui 87 ônibus que operam em toda a cidade. Os bairros atendidos pela empresa de ônibus, entre eles estão Shopping Park, Gávea, Santa Luzia e Tibery.

A Prefeitura de Uberlândia, informou nesta manhã de segunda-feira (11), através da Secretaria de Trânsito e Transportes, que acabou sendo surpreendida com a paralisação dos ônibus.

Segundo o presidente do sindicato, Márcio Dúlio de Oliveira, o pagamento do salário, que estava atrasado, foi feito pela empresa por volta das 13 horas. “Já o tíquete está previsto para ser pago nesta terça”, disse.

De acordo com Márcio Dúlio de Oliveira, que é o presidente do Sindicato dos Trabalhadores no Transporte Coletivo Urbano de Passageiros de Uberlândia – Sinttrurb, os pagamentos estão em falta, inclusive tíquete e até repasse do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

“Enquanto o pagamento não for realizado, não vamos voltar ao trabalho. O sindicato já ajuizou processos contra a empresa questionando o não pagamento de feriados, salário família, falta de concessão de férias, não pagamento das dobras das férias quando acumula dois períodos e não regularidade do FGTS do trabalhadores”, falou Duilio à TV Integração.