• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Trabalhadoras e trabalhadores da WDS exigem respeito aos seus direitos

Empresa não paga salários e férias, vales transporte e alimentação estão atrasados, plano de saúde está suspenso e FGTS não é depositado há mais de quatro anos

Publicado: 06 Maio, 2020 - 15h51 | Última modificação: 06 Maio, 2020 - 16h26

Escrito por: Rogério Hilário, com informações de Heraldo Silva

Sindimet
notice

 

Trabalhadoras e trabalhadores da empresa WDS - Woodbrook Drive Systems Acionamentos Industriais Ltda, vêm mais uma vez, através do Sindicato dos Metalúrgicos de Belo Horizonte, Contagem e Região denunciar o total desrespeito, desta empresa, em relação ao cumprimento da legislação trabalhista. A empresa não paga salários e, muito menos, recolhe os benefícios. Os salários não são pagos há mais de 80 dias, ou quase quatro meses. Uma manifestação foi realizada, na tarde de terça-feira (5), na portaria da WDS. O empresário responsável pelo desrespeito aos direitos de trabalhadoras e trabalhadores é Cláudio Berttola.

Situada à rua Quatorze, 60, Cidade Industrial Contagem – MG (CEP: 32.210-660), a WDS tem como matriz a PTI - Corp - Power Transmission Industries, na rua José Martins Coelho, 300, Usina Piratininga-São Paulo (CEP: 04461-050), e também escritórios nos Estados Unidos,  no Uruguai, além de negócios com a China e outros países. Há mais de quatro anos, a WDS não deposita FGTS de seus empregados. O Sindicato judicializou o processo e a ação está em fase de execução. A WDS vem se utilizando de meios escusos para se esquivar de bloqueios.

Nesta quarta-feira (6), completa-se mais de 80 dias sem pagamento de salários, alguns trabalhadores ainda têm a receber parte do 13⁰, outros tiveram partes de seus vencimentos de 2019 parcelados. E também não estão recebendo as parcelas. Há alguns com duas férias vencidas, e outros que saíram de férias e não receberam à mesmas, e há também atrasos de benefícios, como vale-transporte e vale-alimentação. Outra questão, não menos importante neste cenário, é que o plano de saúde dos empregados, fora suspenso.

Diante desta situação, trabalhadoras e trabalhadores e o Sindicato dos Metalúrgicos de BH, Contagem e Região pedem, em caráter de urgência, a todos os órgãos, sejam governamentais, sociais, midiáticos e políticos, na intervenção junto à empresa, buscando soluções que satisfaçam a categoria, especialmente neste momento, tendo em vista que o salário e o plano de saúde tornam a condição de vida do trabalhador digna para enfrentar a pandemia, que o atinge e atinge a todos os seus.

Telefone para contato: Heraldo Silva (31) 98684-8976 - Funcionário da WDS, diretor do Sindicato dos Metalúrgicos de Belo Horizonte, Contagem e Região, secretário-geral da FEM/CUT e secretário de comunicação da CNM/CUT.

Assista a manifestação